Tasmania

Austrália

Separada do continente pelos 240 quilômetros do Estreito de Bass, a Tasmânia é uma terra a parte – uma grande ilha verde selvagem, recheada de montanhas e lindas paisagens, com seu povo amigável e receptivo, clima temperado, gastronomia e vinícolas de qualidade, uma história inspiradora e uma comunidade artística criativa, tudo isso complementado por um estilo de vida tranquilo e relaxado.
Mais de 40% da ilha é protegida como Patrimônio Mundial da Humanidade e, devido a Tasmânia ser tão compacta, é fácil por exemplo percorrer seus antigos alpes pela manhã e curtir suas belas praias à tarde, como se estivesse em lugares a milhares de quilômetros de distância um do outro.
Na Tasmânia você nunca vê multidões, e suas cidades históricas e vilas à beira-mar estão dispersas numa área mais ou menos do tamanho da Irlanda ou de West Virginia. A temperatura no verão chega a confortáveis 21 graus Celsius, enquanto a média do inverno é de 12 graus.

HOBART

A Grande Hobart e as cidades ao redor são uma mistura de tradição e qualidade de vida, cenários surpreendentes e cultura vibrante. Tendo suas margens definidas por rios e mares, seja num cruzeiro pela baía ou dirigindo até o topo dos montes Nelson ou Wellington, as vistas traduzem o foco marítimo da cidade.
A 25 quilômetros e 100 anos da agitada cidade de Hobart está a cidade histórica de Richmond, onde parece que o condenado passado da Tasmânia está a apenas a um tilintar de correntes dali. Perto dali está o Vale do Rio Coal, com suas elegantes vinícolas e vinhedos onde são produzidos dos mais esplêndidos vinhos de clima frio.

PENÍNSULA TASMAN

A Península Tasman é uma terra de fazendas, florestas, lindos penhascos e vistas perfeitas do Mar da Tasmânia, além de abrigar a cadeia mais famosa do hemisfério sul, sendo praticamente uma ilha a parte do restante da Tasmânia.
À direita do Aeroporto Internacional de Hobart fica a cidade histórica de Sorell e é ali que começa uma viagem magnífica por uma terra de cenários, vida selvagem, tradição e aventura, seja nos pequenos vinhedos e cafés de Copping, nas lojas de artesanato local de Dunalley ou dirigindo pelo estreito canal de Eaglehawk Neck, terra vigiada no passado para que nenhum dos prisioneiros condenados tentassem fugir por ali.
É possível explorar essa área através de um passeio de caminhada de dia inteiro ou, para os mais em forma, em caminhadas de múltiplos dias pelas praias e florestas localizadas junto a penhascos de 300 metros de altura. Outra opção é explorar a área história de Port Arthur, onde há 150 anos existia uma temida e lendária prisão. Hoje, é difícil imaginar enquanto se caminha por entre graciosos carvalhos e por jardins estilo século XIX que esse foi um lugar de tanto terror. O vilarejo de Port Arthur tem vista para o mar e é um ótimo lugar para ficar enquanto se explora a área.

LAUCESTON E VALE TAMAR

Lauceston e o Vale Tamar misturam história, paisagens, criatividade, aventura, entretenimento e sabores sensionais através de seus vinhos e gastronomia.
Distante 58 quilômetros ao norte de Lauceston está o Rio Tamar, navegável por toda sua extensão de águas calmas, com um ambiente perfeito para observação de diversas aves aquáticas.
Já na Ilha Tamar, a apenas 8 quilômetros de Lauceston, é possível caminhar por entre os pântanos e observar aves em seu habitat natural, enquanto a cidadela George é o porto de partida de barcos com destino às Ilhas Tenth, de onde se pode avistar colônias de focas australianas.
A rota de vinhos do Vale Tamar é a melhor estabelecida e mais produtiva região vinícola da Tasmânia, onde vinhedos crescem em inclinados penhascos enquanto os longos dias de outono amadurecem as uvas, adicionando um sabor único das terras frias a vinhos aclamados mundialmente.

DEVONPORT E CRADLE MOUNTAIN

Da cidade de Devonport, porto do Spirit of Tasmania, até as terras de Cradle Mountain, existe uma região de vilarejos, prédios históricos, praias, florestas, montanhas fincadas em glaciares e muita terra fértil, que oferece inacabáveis opções de atividades aos visitantes. A paisagem de fundo das viagens por essa área é o Great Western Tiers, conhecido pelo povo aborígene como Kooparoona Niara. Atrás desse enorme paredão fica uma área de montanhas e vales protegida como Patrimônio da Humanidade, e em sua superfície estão localizadas extensas cavernas de calcário no Parque Nacional de Mole Creek Karst. Sem contar que bem ali perto está a estátua gigante do Diabo da Tasmânia.
Muitos artistas optaram por viver nessa área, talvez porque a cada ano a cidade de Deloraine abriga a maior feira de artesanato do hemisfério sul, chamada Tasmanian Craft Fair. Além disso, existe o adicional dessa também ser uma terra de leite e mel, frutas vermelhas, vegetais frescos e queijos soberbos.

HERITAGE HIGHWAY

A histórica Heritage Highway é a estrada que liga Lauceston à Hobart. Nos dias de hoje a estrada ainda segue a rota pioneira estabelecida em 1807, quando os primeiros exploradores levaram 8 dias para atravessar a ilha. Logo em seguida, as mais rápidas carroças já conseguiam completar o percurso em 15 horas, trocando de cavalos a cada 10 milhas.
Atualmente é possível dirigir de Lauceston à Hobart em apenas duas horas, mas quem fizer isso, perderá a chance de apreciar algumas das mais esplêndidas paisagens, passando por cidades coloniais e vilas como Perth, Oatlands, Ross, Campbell, Kempton e Pontville, onde torres de igrejas de arenito se tornam mirantes para paisagens cheias de carvalhos ingleses e castanheiras.
É possível se hospedar em pousadas que antigamente abrigavam os empregados do local, e também curtir uma refeição num pub onde gerações de viajantes foram servidos no mesmo jovial bar de madeira.
Por toda a extensão da Heritage Highway o tempo passa sem pressa, num compasso relaxado digno de quem gosta de apreciar o que a vida pode oferecer de melhor!
 

Developed by André Feijó